Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Casa do Menino Jesus de Praga inaugura Praça de Ciências para Acessibilidade e Inclusão Social

O valor do projeto foi captado através do Pró-social, programa sob a competência da SICDHAS

Publicação:

WhatsApp Image 2022 05 10 at 16 15 12
A secretária Márcia de la Torre participou da inauguração do projeto Praça de Ciências Para Acessibilidade e Inclusão Social. - Foto: Divulgação/Pró-social
Por Felipe Farias

A Casa do Menino Jesus de Praga inaugurou, na terça-feira (10), a Praça de Ciências para Acessibilidade e Inclusão Social, com o objetivo de ampliar e qualificar os serviços prestados aos acolhidos.

O projeto oferecerá aos 36 acolhidos da instituição uma nova modalidade de atendimento: terapia ocupacional, por meio de equipamentos educacionais especiais instalados na praça (playground), propiciando melhorias no processo de reabilitação dos atendidos, com equipamentos adaptados ao público deficiente, em especial, com lesão cerebral e motora.

A instituição captou cerca de R$ 67 mil para a implementação do projeto através do Pró-social, programa sob a competência da Secretaria da Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social (SICDHAS), que estimula a parceria e a colaboração entre empresas, organizações da sociedade civil e administração pública estadual para o desenvolvimento de projetos sociais, mediante a utilização do incentivo fiscal.

A secretária Márcia de la Torre participou da solenidade de inauguração e ressaltou a importância de do serviço prestado. “É exercer ou aprofundar verdadeiramente um conceito de acessibilidade universal, que pensa a diversidade humana como norma e não como exceção. Todos temos capacidades e necessidades diferentes, e qualquer projeto de inclusão deveria respeitar esta característica essencial da sociedade humana”, ressaltou a secretária.

“O mundo está em crise profunda, sabemos, crise ética, política e filosófica. Mas o que inauguramos aqui, hoje, traduz um movimento no oposto da crise, para a esperança em relação aos abrigados, sim, mas também em relação a nós mesmos”, completou.

Com o trabalho realizado ao longo dos últimos 10 anos, a Casa do Menino Jesus de Praga constatou o aumento da expectativa de vida dos acolhidos, indo de 17 para 24 anos de idade. Para a entidade, o projeto inaugurado é mais uma contribuição ao desafio permanente em oferecer uma qualidade de vida aos acolhidos. Entre os resultados previstos, destaca-se:

● Proporcionar melhor resultado nos processos de atendimento fisioterapêutico, estimulando a mobilidade, a postura adequada e prevenindo problemas decorrentes da pouca movimentação, como fraturas, constipação e hipertrofias;

● Proporcionar melhor resultado nos processos de atendimento fonoaudiológico, estimulando a fonação e a audição;

● Aumento no número de atendimentos por acolhido, com a inclusão de novos equipamentos, gerando maior impacto nos resultados;

● Tornar, como consequência do ótimo trabalho, a área de atendimento uma referência para outras instituições que atuam com o mesmo perfil de acolhido, valorizando e estimulando o profissional da instituição.

SICDHAS - Secretaria da Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social